quinta-feira, 19 de abril de 2018

One Good Man #Resenha ARC Review



It’s spring, 1970. The Vietnam War has been raging for years with no end in sight. Janey Martin, a California college student and aspiring journalist is tired of writing puff pieces about her university men’s sports teams. She wants to be taken seriously as a journalist and as a woman. With riots at their doorstep, her wealthy father sends Janey to the Sorbonne in Paris to finish her college education away from the chaos.


Janey is reluctant to leave the Big Story that is Vietnam, but vows to prove herself. Much to her dismay, her first assignment is to interview the hotshot star forward of a local soccer team. Janey is sure Adrien Rousseau is going to be like every other playboy jock she’s ever dealt with, but quickly learns there is much more to Adrien than meets the eye.


The mysterious, sexy footballer just might be the biggest story of Janey’s life.

First published as part of the Team Player anthology, releasing as a standalone with bonus, extended epilogue, April 19th!


Sinopse
É primavera, 1970. A Guerra do Vietnã tem durado anos . Janey Martin, estudante universitária da Califórnia e aspirante a jornalista, está cansada de escrever bobagens sobre as equipes esportivas masculinas da universidade. Ela quer ser levada a sério como jornalista e como mulher. Com tumultos em sua porta, seu pai rico envia Janey para a Sorbonne em Paris para terminar sua educação universitária longe do caos.


Janey está relutante em deixar para trás a Grande História que é essa guerra, mas promete provar sua capacidade jornalística. Para seu espanto, sua primeira tarefa é entrevistar o astro mais importante de um time de futebol local. Janey tem certeza de que Adrien Rousseau vai ser como qualquer outro atleta  playboy que ela já tenha lidado, mas rapidamente descobre que há muito mais em Adrien do que ele aparenta.


O misterioso e sexy jogador de futebol pode ser a maior história da vida de Janey.

Publicado pela primeira vez como parte da antologia Team Player, lançado como um autônomo com bônus, epílogo estendido, 19 de abril!


Resenha


Gente!  Que livro Maravilhoso!!!! Como todos que li de Emma Scott até agora, diga-se de passagem. Ela tem uma forma de escrever que sempre me encanta, ruim só que  fico com ressaca profunda depois….LOL

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Se não houver Amanhã



Sinopse
Lena Wise está sempre ansiosa pelo dia seguinte, especialmente porque está começando o último ano da escola. Ela está decidida a passar o máximo de tempo possível com os amigos, completar as inscrições da faculdade e talvez informar seu melhor amigo de infância, Sebastian, sobre o que realmente sente por ele. Para Lena, o próximo ano vai ser épico — um ano de oportunidades e conveniências.

Até que uma escolha, um instante… destrói tudo.

Agora Lena não está ansiosa pelo dia seguinte. Não quando o tempo que dedica aos amigos pode nunca mais ser o mesmo. Não quando as inscrições para a faculdade podem ser qualquer coisa, menos viáveis. Não quando há o risco de Sebastian jamais perdoá-la pelo que aconteceu.

Pelo que ela permitiu que acontecesse.

À medida que sua culpa aumenta, Lena está ciente de que sua única esperança é superar o ocorrido. Mas como é possível seguir em frente quando a existência inteira, tanto dela quanto a de seus amigos, foi transformada?
Como seguir em frente quando o amanhã sequer é garantido?

Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance
Ano: 2018 / Páginas: 384
Idioma: português 
Editora: Universo dos Livros

Resenha

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Aos Perdidos, Com Amor


Sinopse

Juliet Young sempre escreveu cartas para sua mãe. Mesmo depois da morte dela, continua escrevendo – e as deixa no cemitério. É a única coisa que tem ajudado a jovem a não se perder de si mesma. Já Declan Murphy é o típico rebelde. O cara da escola de quem sempre desconfiam que fará algo errado, ou até ilegal. O que poucos sabem é que, apesar da aparência durona, ele se sente perdido. Enquanto cumpre pena prestando serviço comunitário no cemitério local, vive assombrado por fantasmas do passado. Um dia, Declan encontra uma carta anônima em um túmulo e reconhece a dor presente nela. Assim, começa a se corresponder com uma desconhecida... exceto por um detalhe: Juliet e Declan não são completos desconhecidos um do outro. Eles estudam na mesma escola, porém são tão diferentes que sempre se repeliram. E agora, sem saber, trocam os segredos mais íntimos. Mas, aos poucos, a vida real começa a interferir no universo particular das confidências. E isso pode separá-los ou uni-los para sempre. Entre cartas, e-mails e relatos, Brigid Kemmerer constrói uma trama intensa, repleta de descobertas e narrada sob o ponto de vista dos dois personagens. Uma história de amor moderna de arrebatar o coração.

Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance
Ano: 2017 / Páginas: 430
Idioma: português
Editora: Plataforma21


Resenha
Gente! Cada vez mais eu fico mais assombrada com os poderes mediúnicos da internet, ela com seus algoritmos conseguem saber exatamente o que eu quero... Meu Deus do Céu! 

quinta-feira, 22 de março de 2018

O Cara dos Meus Sonhos ou Quase



Sinopse

E se você tivesse que atravessar o país para descobrir um grande amor?
A cinéfila Bailey “Zibelina” Rydell troca mensagens com um nerd carismático igualmente apaixonado por filmes – Alex, seu crush virtual. Eles viviam separados por mais de mil quilômetros, até Bailey se mudar para a casa do pai na Califórnia – mais precisamente, para a mesma cidade de Alex.
Insegura e temendo que o Alex da vida real seja muito diferente de suas idealizações, Bailey não conta a ele que estão na mesma cidade. Ou que conseguiu um trabalho num museu “caça-turistas” local. Ou que ela está, pouco a pouco, sendo fisgada por um rapaz irritantemente atraente que trabalha no lugar – Porter Roth, cujo berço é uma lendária família de surfistas.
Só que a vida é muito mais complicada que qualquer filme, principalmente quando Bailey percebe a estreita fronteira entre ódio, amor ou seja lá o que estiver sentindo por Porter. Além disso, descobrir a verdadeira identidade de Alex mostra-se uma tarefa mais difícil do que ela imaginava.
Assim, conforme o verão passa, Bailey precisa decidir se permanece apegada a suas projeções de um Alex que ela nem sabe se existe ou se arrisca uma relação com Porter. Afinal, o cara dos seus sonhos não pode ficar só no mundo virtual. Mas o que Bailey não sabe é que Porter também guarda um segredo…

Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance
Ano: 2018 / Páginas: 480
Idioma: português 
Editora: Plataforma21

“ Para aqueles que fogem, evitam, desviam, dão um passo atrás. Deve haver um bom motivo para vocês se esconderem.Que sejam capazes de lidar com isso e descubram sua força interior.”

terça-feira, 13 de março de 2018

The Scars I Bare



Every scar tells a story...
Some are etched on the skin, for the whole world to see.
Others are buried deep, so deep, only the heart can truly find them.

Dean Sutherland was the quintessential guy next door. Strong and dependable, with a heart of gold, he knew exactly where his life was headed. Until one fateful night at sea ripped away everything. Now he’s adrift, a man without a purpose.

Cora Carpenter thought she had the perfect life. A successful career, an affectionate husband and a daughter who adores her. But soon that perfect world is crashing down around her, and she’s in need of a fresh start. Moving to a remote town on the coast of North Carolina seems like the perfect plan. That is, until she finds herself face to face with a kindred soul from her past.

Dean and Cora have more in common than either are willing to admit. Both deeply rooted in their pain, they can’t help but find hope in each other’s eyes and passion entwined with every touch. But can two broken hearts make a whole?

Will the scars they’ve bared to one another poison their happily ever after, or can love truly heal all?
 

Sinopse

Toda cicatriz conta uma história ...
Algumas estão gravadas na pele, para o mundo inteiro ver.
Outras estão enterradas profundamente, tão profundas, que apenas o coração pode realmente encontrá-las.

Dean Sutherland era o cara da casa ao lado. Forte e confiável, com um coração de ouro, ele sabia exatamente onde sua vida estava indo. Até que uma noite fatídica no mar destruiu tudo. Agora ele está à deriva, um homem sem um propósito.

Cora Carpenter pensou que  tinha a vida perfeita. Uma carreira bem sucedida, um marido afetuoso e uma filha que a adora. Mas logo esse mundo perfeito começa a cair ao redor dela, e ela precisa de um novo começo. Mudar-se para uma cidade remota na costa da Carolina do Norte parece ser o plano perfeito. Isto é, até encontrar-se cara a cara com uma alma que a entende de seu passado.

Dean e Cora têm mais em comum do que querem admitir. Ambos estão profundamente enraizados em suas dores, não podem deixar de encontrar esperança nos olhos e paixão   entrelaçados com cada toque. Mas dois corações partidos podem fazer um inteiro?

Será que as cicatrizes que eles revelaram um ao outro envenenarão seu felizes para sempre, ou podem amor realmente curar tudo?

Resenha

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

The Cracks Duet #Resenha ARC Review

 
Title: A Crack In Everything (Cracks Duet)
Age Group: Adult
Release Date: January 30, 2018
A Crack in Everything
Life used to be simple.


I was a city girl with humble dreams. Then Dylan O’Dea broke into my flat, held me against the wall and told me to stay quiet.

It was like in the movies, where the universe zeros in on a single scene. I looked into his eyes and knew he was going to change me.

For Dylan, the sky was always falling. He showed me how our world is a contradiction of beauty and ugliness. How we choose to ignore the awful and gloss over it with the palatable. How you need just a tiny drop of something unsavoury to create every great scent.

Pretty deep for a pair of teenagers living in a block of council flats in inner city Dublin, right Probably. But we weren’t typical. We both had our obsessions. Mine was growing things, Dylan’s was scent. He taught me how to use my nose, and I introduced him to the magic of flowers.

I had no idea that one day he’d build an empire from what we started together. But before that, there was love and happiness, tragedy and epic heartbreak…

My name is Evelyn Flynn and I’m going to tell you about the crack in everything.

A Crack in Everything is Book #1 in L.H. Cosway’s Cracks duet.







He came back to me 16 minutes and 59 seconds into Beethoven’s Symphony no. 7.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Living Out Loud #Arc Review


Bestselling author Staci Hart brings you another standalone installment of the Austen Series, inspired by the works of Jane Austen, with a heartfelt contemporary retelling of Sense and Sensibility.

When Annie Daschle arrives in New York City, the only thing she can control is her list. 

Not her father’s death or the loss of her home. Not the hole in her heart or the defective valve that’s dictated so much of her life. But she can put pen to paper to make a list of all the ways she can live out loud, just like her dad would have wanted.

See the city from the top of the Empire State Building: Check.
Eat hot dogs on the steps of The Met: Check.
Get a job at Wasted Words: Check.

What wasn’t on her list: Greg Brandon. And just when she thinks she’s figured out where to put him, everything changes. In the span of a few staggering heartbeats, she finds herself her caught in the middle of something she can’t find her way out of, with no clear answers and no rules.

List or no list, she realizes she can’t control anything at all, not even her heart. 

Not the decisions it makes, and not the moment it stops.


Sinopse

Staci Hart traz outro livro autônoma da Série Austen , inspirada nas obras de Jane Austen, com um relato sincero e contemporâneo de Razão e Sensibilidade.
Quando Annie Daschle chega em Nova York, a única coisa que ela pode controlar é sua lista .
Não a morte de seu pai ou a perda de sua casa. Não o buraco em seu coração ou a válvula defeituosa que  dita a maior parte de sua vida. Mas ela pode colocar a caneta no papel e fazer uma lista de todas as maneiras pelas quais ela pode viver intensamente(Living out Loud), assim como seu pai teria desejado.
Ver a cidade do topo do Empire State Building: OK.
Comer cachorros-quentes nos degraus do The Met: Ok.
Conseguir um emprego em Wasted Words: Ok.
O que não estava na lista dela: Greg Brandon. E quando pensa que descobriu onde colocá-lo em sua vida, tudo muda. Ao longo de alguns batimentos cardíacos surpreendentes, ela se encontra atraída no meio de algo que ela não consegue encontrar uma forma de sair, sem respostas claras e sem regras.
Com Lista ou sem lista, ela percebe que ela não pode controlar nada, nem mesmo seu coração.
Nem as decisões tomadas, e muito menos o momento em que ele vai parar.

Resenha

Oh ,gente! Oh,gente! O que fazer? Tô tão apaixonadinha por este livro. Ele conseguiu roubar o primeiro lugar que era de Tonic e ter mais uma vez vontade de que os leitores brasileiros pudessem ler também. Oh,vida!

sábado, 27 de janeiro de 2018

This Heart of Mine


A new heart saved her life—but will it help her find out what really happened to its donor?
C. C. Hunter's This Heart of Mine is a haunting, poignant tale about living and dying, surviving grief, guilt, and heartache, while discovering love and hope in the midst of sadness.
Seventeen-year-old Leah MacKenzie is heartless. An artificial heart in a backpack is keeping her alive. However, this route only offers her a few years. And with her rare blood type, a transplant isn’t likely. Living like you are dying isn’t all it’s cracked up to be. But when a heart becomes available, she’s given a second chance at life. Except Leah discovers who the donor was — a boy from her school — and they’re saying he killed himself. Plagued with dreams since the transplant, she realizes she may hold the clues to what really happened.
Matt refuses to believe his twin killed himself. When Leah seeks him out, he learns they are both having similar dreams and he’s certain it means something. While unraveling the secrets of his brother’s final moments, Leah and Matt find each other, and a love they are terrified to lose. But life and even new hearts don’t come with guarantees. Who knew living, took more courage than dying?

Um novo coração salvou sua vida - mas isso ajudará ela a descobrir o que realmente aconteceu com seu doador?

C. C. Hunter's This Heart of My é um conto forte e pungente sobre viver e morrer, sobreviver a tristeza, culpa e mágoa, enquanto descobrir amor e esperança em meio à tristeza.

Leah MacKenzie, de dezessete anos de idade, está sem seu coração. Um coração artificial em uma mochila está mantendo-a viva. No entanto, este tratamento só lhe oferece alguns anos de vida. E com seu tipo de sangue é raro, um transplante não é provável. Viver como se estivesse morrendo ainda assim deixa seu croação rachado. Mas quando um coração fica disponível, ela recebe uma segunda chance na vida. O problema aparece quando Leah descobre quem era o doador - um menino da escola - e  dizem que ele se matou. Aotrmentada por sonhos desde o transplante, ela percebe que ela pode ter as pistas para o que realmente aconteceu.

Matt se recusa a acreditar que seu gêmeo se matou. Quando Leah o procura, ele descobre que ambos têm sonhos semelhantes e ele tem certeza de que isso significa alguma coisa. Ao desvendar os segredos dos momentos finais de seu irmão, Leah e Matt se encontram, e um amor que eles estão amendrontados em perder. Mas a vida e mesmo os novos corações não vêm com garantias. Quem imaginaria que para viver precisa ter mais coragem do que para morrer?

Lançamento 27 de fevereiro
Infanto Juvenil
Ebook em Inglês